Por Malu Aires

Lula é o “bandido safado, ladrão” que ninguém sabe o que roubou. Nem Moro explicou pra justiça, em sua sentença mequetrefe. “Ain, mas ele roubou sim. Milhões…” Milhões que nunca ninguém viu. Nem no padrão de vida dele, nem do dos filhos.

“Imagina! Os filhos são milionários.” Que filho de milionário perde um filho num hospital, porque recebeu diagnóstico de virose, quando era outra coisa? Só os “da Silva” desse Brasil. “Ain, parem! Morrem milhares, todos os dias, nos hospitais…” – milhões de “da Silva”. Pros “da Silva” desse Brasil, não há presunção de inocência.

Todo pobre é visto com desconfiança, neste país. É seguido no supermercado, no shopping, desacatado pela polícia, destratado pelo gerente de banco, esculachado pelo morador do condomínio, fechado pela SUV no trânsito…

Os “da Silva” são todos os brasileiros sem sobrenome importante que, por muitos anos, andavam de cabeça baixa, neste país. Passaram uma vida inteira, entre humilhações e ameaças, tentando sobreviver na invisibilidade. Acusar um “da Silva” é fácil. Dar direito a um “da Silva” provar inocência, não dão.

Como Lula, milhares de brasileiros estão na cadeia só porque são pobres. Traficantes de sobrenome importante, continuam frequentando os salões da high society. Corruptos, com mais de 17 fazendas em seu nome, continuam no mandato. E os executivos da Vale provam que impunidade, tem preço de 7 a 8 dígitos.

Lula é acusado até de ser avô. Este é o mesmo ódio de classes que, há pouco tempo, não permitia misturar brancos, nos mesmos espaços públicos que negros. O mesmo ódio que não admite pobres, tendo acesso ao que os ricos têm.

Que pobre, tendo acesso ao poder do Estado, seria perdoado? No Brasil, os “da Silva” precisam ser desumanizados. Ninguém pode vê-los chorando ou sorrindo. Não podem ter nada. Nem casa, nem trabalho, nem descanso, nem dignidade, nem família. Para estes, os “da Silva” não merecem nem solidariedade, nem respeito. “Essa gente acha que é o quê?”

Indesejado porque era negro. Invisível porque era pobre. A todo “da Silva”, que há pouco, aprendeu a andar de cabeça erguida, mandam abaixar a cabeça, calar a boca.

Todo “da Silva” precisa ser esquecido, como foi esquecido, quando morria de fome, até o país se tornar exemplo de combate à fome.

Lula é o inimigo número 1 desse Brasil cafona e escravocrata, preconceituoso e egoísta, ganancioso e nocivo que não abaixa a cabeça pra abusador nenhum.

Difamam os “da Silva”, ofendem os “da Silva”, humilham os “da Silva” e condenam os “da Silva” que, apesar de tudo isso, andam de cabeça erguida. Quem perdoa?

#LulaLivre