Brasil tem um linchamento por dia e banalizamos isso…

Em tempo em que os linchamentos e chacinas são considerados normais por muita gente, trago uma reportagem feita no site do El País onde o sociólogo José de Souza Martins é entrevistado e mostra a cara da violência no Brasil. Vimos recentemente mais uma chacina em São Paulo com 19 mortos. As mesmas práticas de 500 anos. os mesmos métodos, o mesmo ódio camuflado de legalidade, a mesma injustiça, a mesma forma vingativa de lidar com os problemas, o mesmo rancor social. Chacinas e  linchamentos remontam nossa cultura escravista que não terminou e que só se perpetuou com a industrialização e o capitalismo. Como disse Mujica recentemente na UERJ, urge trabalhar pela mudança da nossa cultura. Uma cultura capitalista, onde o dinheiro vale mais que o humano, onde as relações sociais são movidas pelo consumo. Não é esse mundo que devemos deixar para nossos filhos e nossos netos. Mas, vamos a entrevista: Cleidenilson da Silva morreu linchado no Maranhão. A cena de mais um linchamento pinçou de novo estômagos e consciências em boa parte do Brasil. Nesta segunda-feira, Cleidenilson da Silva, de 29 anos, morreu de joelhos. Ele foi espancado até a morte por um grupo de moradores após um assalto frustrado a um bar no Jardim São Cristóvão, um bairro pobre de São Luís, no Maranhão. Um adolescente que ia com ele foi resgatado e preso pela polícia. Amarrado pelo pescoço...

Leia mais