A guerra santa na política brasileira

Sempre que se misturou política com religião a história mostrou que o resultado sempre foi desastroso para ambos os lados. Em 622, quando “Maomé”, ameaçado de morte, pelos opositores do islamismo, fugiu da cidade de “Meca” para “Medina” na Arábia Saudita, 300 km ao norte da primeira. Lá ele expandiu o islamismo. Até hoje realizam “guerras santas” para, segundo eles, defenderem seus princípios religiosos. Muito sangue já foi derramado ao longo do tempo em nome de Maomé. Para a Igreja Católica, que usaram as Cruzadas, a guerra santa era a busca pela conquista do Santo Sepulcro que fica na...

Leia mais