Por Bruno D’Almeida no Facebook

Meus amores, vamos parar com essa vontade afoita de fazer revolução sempre que um ladrão da direita tem seu roubo revelado. Vamos relembrar os acontecimentos recentes onde a corrupção da direita foi escancarada?

Aécio Neves teve provas concretas de corrupção. Telefonemas gravados, rastreamento do dinheiro com cédulas numeradas monitoradas pela Polícia Federal. Teve até fala de Aécio prometendo matar o genro antes de uma delação. E não deu em nada, nadica de nada.

Temer foi outro vagabundo de crime confesso com o dono da Friboi. E olha que ficou revelado que a Friboi não era do Lulinha, para decepção dos bolsominions da direita chucra. Teve gravação, interceptação de mala com dinheiro numerado, prisão do laranja e tudo que se puder imaginar de prova. E o temeroso terminou seu mandato roubado de boa. Mais uma vez não deu em nada. Mas por que não deu em nada?

Porque não será preso qualquer político ou empresário do grande acordo nacional com supremo e com tudo, como já disse o titio Romero Jucá. E tio Sérgio Moro, na sua sanha de ser o mais breve possível indicado ministro do STF, vai continuar caladinho no meio do puteiro da política suja da família Bolsonaro.

Entendam: só vai ser preso ou morto se for da esquerda e, num campo mais ampliado, quem se aliou ao PT, como os políticos sujos do PMDB. O projeto é de esmagamento, destruição, aniquilação de toda a esquerda. É pra lavar a jato. Esqueceram do nome da operação?

Pelo histórico recente, os ladrões queridinhos do poder não serão presos. O grande acordo na verdade é internacional, que envolve o dedo dos Estados Unidos, que está comprando nossas reservas de petróleo do pré-sal, os conglomerados transnacionais, os bancos e o alto empresariado, apoiados por militares, setores da classe média, judiciário e evangélicos. Sinto lhes dizer, eles hoje são maioria.

Enquanto a galera que banca o grande acordo internacional não privatizar todas nossas riquezas, fizer a reforma da previdência, flexibilizar ainda mais a relações de trabalho e tornar o Brasil um país de mão de obra mais barata que a China, eles não vão sossegar. Eles pagam a banca de quem está no poder pra fazer o que eles querem, e seguram a onda quando qualquer merda vem à tona.

Só há um caminho para reverter esse quadro: mobilização das bases bairro a bairro, rua a rua, fazer trabalho de base novamente para reconstruir a luta novamente. Os evangélicos estão nos ensinando como se faz trabalho de base. Temos que reaprender. Vai demorar um tempo, então deixe de ser apressadinho e cole na luta diária. Enquanto isso, esses ladrões vão continuar roubando e sambando na nossa cara.