Quatro anos no escuro?

Por José Antonio Costeira no Site Bem Blogado Na minha infância era comum, após alguma malcriação, mamãe me colocar no quarto escuro: “para pensar”. Eu era o que se poderia chamar juridicamente de réu reincidente, cometia traquinagem após traquinagem depois do trânsito em julgado. A culpa, segundo mamãe, era das “más companhias”. Depois, essa figura jurídica saiu de moda lá em casa e no Brasil também. Tenho dúvidas se eu e o país conseguiremos nos corrigir. O inominável que saiu das urnas para a Presidência disse aos jornais que iria censurar a prova do Enem. Mamãe me ligou furiosa...

Leia mais