O prisioneiro que não cede ao Grande Irmão

Por John Pilger – Tradução: Gabriela Leite Sempre que visito Julian Assange, nos encontramos em uma sala que ele conhece bem. Há uma mesa vazia e fotos do Equadornas paredes. Uma estante sempre com os mesmos livros. As cortinas estão sempre fechadas e não há luz natural. O ar é abafado e fétido. Trata-se da Sala 101. Antes de entrar na Sala 101, devo entregar meu passaporte e meu telefone. Meus bolsos e pertences são revistados. A comida que levo é fiscalizada.O homem que vigia a Sala 101 fica sentado no que parece ser uma antiquada cabine de telefone. Fica assistindo a uma...

Leia mais