É muito bom que o The Intercept esteja agora mostrando os traidores do judiciário brasileiro e suas estreitas ligações com o Departamento de Justiça norte-americano de Trump que fizeram de tudo para influenciar as eleições brasileiras e colocar  no poder um fantoche manipulado por eles com o intuito de roubar nosso petróleo e nossas riquezas de uma forma geral.

É muito bom que um jornalista norte-americano ganhador do prêmio Pulitzer esteja colocando em cheque os esquemas das instituições judiciárias brasileiras e mostrando que os grupos de comunicação do país são lacaios de toda essa armação. A mídia corporativa está aos poucos se rendendo as revelações por que não há outro jeito, já que tudo está vindo a tona fora do controle deles.

Aliás o próprio Glenn já falava sobre isso em 2018 nesse vídeo publicado por ele.

Mas é preciso investigar mais e ir ao cerne do golpe do impeachment. A destruição da economia brasileira não é culpa exclusiva da Lava Jato. A Lava jato foi o mais importante pilar, mas, existe outro tão importante quanto que ainda não foi investigado, e que, insistimos, precisa ser levado em consideração, pois, se não fosse ele, os outros esquemas não seriam tão relevantes.

É preciso investigar todas as decisões que foram tomadas pelas diversas direções do Banco Central Brasileiro no período. Sem aliados traidores no BC para ajudar a destruir a economia brasileira não haveria golpe e nem impeachment. É preciso investigar quem eram os aliados do Federal Reserve – FED no nosso BC e expô-los também para o povo.

Os norte-americanos usaram o nosso BC para implodir nossa economia. Todas as decisões tomadas de 2013 até hoje mostram a influência dos banqueiros do FED em nosso BC contribuindo para que os ganhos financeiros fossem maiores e todos que dependiam do consumo se ferrassem. 

Contaram com a manipulação de parte dessa mesma mídia corporativa que hoje lava suas mãos sujas e tenta criar a narrativa de que a culpa é somente do judiciário. Mas houve todo um conjunto de esquemas entre setores da mídia, judiciário, BC, empresários e políticos corruptos e traidores que tinham dinheiro em dólar no exterior e queriam continuar lucrando em dólar, mesmo que isso significasse ter a nossa economia arrasada.

Desde o inicio do ciclo de elevação de juros em 2013, a Globo e outras mídias lastreadas na falsa verdade de que era necessário combater uma inflação até então inexistente davam suporte as ações do BC. Não se pode esquecer de toda a polêmica que sempre permeou a governança do BC, que deveria ser independente dos governos, entre outras mentiras. 

Vejam como a Globo anuncia que o BC iria subir os juros por causa da inflação em 2016 quando não existia inflação de demanda que justificasse tal coisa, muito pelo contrário. As desculpas de que havia desaceleração na economia mundial não fazia sentido. Observem qual era a taxa de juros em 2012. Foi ao patamar mais baixo que já tivemos no primeiro mandato de Dilma, em 7,25% (vejam o gráfico).

 

A independência do BC dos governos brasileiros era para que representantes do FED na verdade mandassem no Banco Central Brasileiro. Aquele momento de 2012 com a baixa dos juros foi um divisor de águas. Os banqueiros e empresários criminosos que exploravam nossa economia perceberam que poderiam perder e que poderíamos nos tornar uma nação independente.

Foi aí que colocaram todo seu poderio econômico com força na manipulação do ambiente social e político para que ele se tornasse insustentável, uma verdadeira guerra híbrida contra Dilma, criminalizando tudo que tinha sido feito até aquele momento na economia criando um ambiente hostil.

É preciso investigar quantos contêineres de dinheiro rolaram de dentro dos bancos para produzir MBL´s e outros movimentos sociais forjados, além de muitos idiotas úteis que passaram a fomentar manifestações contra o PT e contra a própria economia brasileira que estava passando quase que incólume diante dos problemas econômicos de outros países, inclusive da própria economia norte-americana. É preciso investigar também quanto dinheiro rolou para que a Câmara dos Deputados sob os auspícios de Eduardo Cunha, um ladrão de longa data, boicotasse Dilma e criasse o ambiente ingovernável que criou. 

Assim, com o ambiente contaminado pelo ódio e pela manipulação da mídia, apesar do mercado interno estar abastecido e o consumo estar dando sinais de retração, os juros foram aumentados tirando dinheiro da economia e aumentando o custo financeiro do setor produtivo. O BC agiu totalmente ao contrário do que os ditames básicos do capitalismo de mercado dizem que deve ser feito.

Em qualquer país do mundo, em um cenário de câmbio desvalorizado, bolsa em baixa e mercado abastecido, mesmo quando existem distúrbios políticos, os bancos centrais baixam seus juros para proteger suas economias e suas empresas, barateando a sua dívida interna e protegendo sua moeda fazendo o mercado girar.

Por que o BC brasileiro fez o contrário? Por que aumentou juros? Porque não protegeu nossa economia já que tínhamos uma reserva de US$ 370 bilhões? De onde saiu tanto dinheiro para alimentar movimentos nunca dantes vistos no Brasil? De onde vieram malas, contêineres, helicópteros e aviões de dinheiro que rolaram soltos durante esse período? Quem são os traidores dos brasileiros por trás disso? 

São perguntas que também precisam de respostas, para que todos, sem exceção sejam expostos e possam ser julgados e punidos!